Como Evitar Infiltração: 6 Dicas Importantes Para A Sua Construção!

Antonio Neves
Escrito por
Antonio Neves
Publicado em
20/2/2020
Atualizado em
20/4/2021
Como Evitar Infiltração: 6 Dicas Importantes Para A Sua Construção!

Saber como evitar infiltrações é uma medida muito importante para evitar problemas estéticos e estruturais. Afinal, elas podem levar a outras manifestações patológicas importantes da construção, como as manchas, a corrosão das armaduras de aço, a eflorescência e as trincas.

Além disso, evitar infiltração em construções é uma medida essencial para garantir a satisfação do seu cliente final. Esse tipo de manifestação patológica é uma das reclamações mais frequentes nos projetos de engenharia civil, causando bastante transtorno para as pessoas.

Felizmente, ela pode ser facilmente evitada quando você utiliza a proteção correta. A sua prevenção, entretanto, deve se iniciar desde as primeiras etapas de um projeto, como o planejamento, e se estender até boas práticas de uso e manutenção da construção.

Nesse sentido, a impermeabilização é essencial. Há materiais que podem ser aplicados sob as superfícies ou como aditivos para repelir grande parte da umidade. Quer saber mais? Então, acompanhe esse novo artigo!

Sem Tempo Para Ler? Clique no Play Abaixo para Ouvir Esse Conteúdo!
impermeabilizante de pressão positiva
Blok RF
Resina Impermeabilizante para Argamassa Polimérica Flexível
CONHEçA AGORA
[Livro Gratuito] Impermeabilização Por Pressão Negativa e Positiva
MATERIAL GRATUITO

[Livro Gratuito] Impermeabilização Por Pressão Negativa e Positiva

baixe grátis

1. Como evitar infiltrações?

Combater esse tipo de ocorrência demanda bastante cuidado em todas as etapas do projeto e da utilização da construção. Entenda melhor!

1. Tenha um planejamento

No planejamento, é importante fazer um mapeamento da exposição de cada superfície à umidade, pois isso permite o reconhecimento das que precisarão de impermeabilização. Nesse sentido, atualmente, as normas técnicas brasileiras da ABNT classificam 3 tipos de áreas:

  • molhadas — são aquelas que estão sujeitas à formação de lâminas de água sobre a superfície devido à exposição ou ao uso, como os pisos dos banheiros, a face externa das lajes, pisos externos, entre outros;
  • molháveis — estão submetidas a respingos de água, mas não há formação de lâmina. São aquelas em que, nas operações de limpeza, é preciso usar líquidos diretamente. Desse modo, a impermeabilização pode ser menos potente; e
  • secas — são aquelas que não apresentam risco de exposição habitual à água e podem ser limpas sem o uso direto de líquido com mangueiras ou baldes. Elas são mantidas apenas com panos úmidos.

Após identificá-las, é preciso compreender as necessidades de impermeabilização de cada uma delas. Afinal, cada tipo desse processo tem uma aplicação muito restrita.

Os impermeabilizantes rígidos não podem ser utilizados em superfícies sujeitas a dilatação térmica ou a vibrações intensas. Afinal, eles não são elásticos e, diante desses riscos, podem apresentar fissuras que não estarão protegidas contra a umidade. Os principais sistemas são os aditivos colocados na argamassa ou no concreto durante a fabricação ou a preparação da obra.

Já os impermeabilizantes flexíveis, por sua vez, geralmente são aplicados sobre a superfície na forma de mantas ou membranas. Eles são elásticos e podem se adaptar às fissuras caso elas sujam, mantendo, assim, uma proteção de qualidade.

Por fim, temos os impermeabilizantes semirrígidos, que se assemelham aos rígidos, mas apresentam maior flexibilidade. Mesmo assim, ainda não podem ser empregados em estruturas que se dilatam.

A partir disso, diversas ações podem ser feitas em relação à estratégia de impermeabilização, como:

  • escolha dos aditivos e da argamassa;
  • aquisição de mantas e membranas;
  • opção de fornecedor;
  • terceirização de serviços.

O importante nesse momento é garantir um fornecedor de produtos de alta qualidade e que conta com soluções modernas para as suas obras. Há diversas opções de impermeabilizantes no mercado, mas nem todos são muito versáteis, duráveis e eficazes.

2. Faça um levantamento das estruturas

Aqui, o ponto mais importante é garantir a aplicação correta dos impermeabilizantes. Isso envolve ações, como:

  • dosagem correta de aditivos;
  • uniformização das argamassas de regularização das superfícies para evitar falhas nas aplicações;
  • rejunte cuidadoso;
  • instalação adequada das mantas e membranas, seguindo as recomendações de cada uma.

3. Pense no acabamento

Nessa etapa, é importante avaliar se as medidas de proteção do impermeabilizante foram feitas. Por exemplo, há materiais que apresentam baixa resistência mecânica e, por isso, precisam ganhar uma cobertura, geralmente um revestimento de proteção mecânica.

Por fim, há o controle de qualidade para verificar se todas as melhores práticas foram executadas.

4. Considere o uso da área

No uso, há várias medidas importantes. As prioridades são a manutenção adequada das estruturas — pois uma telha quebrada pode expor a laje à intensa umidade — e a troca periódica do impermeabilizante depois do tempo indicado pelo fabricante.

2. Utilizar bons produtos de marcas confiáveis

A impermeabilização de uma construção depende da qualidade dos materiais utilizados no projeto. Frequentemente, para reduzir os custos de uma obra, utilizam-se produtos baratos de marcas desconhecidas no mercado. Nesse sentido, aquele ditado "o barato sai caro" é muito verdadeiro.

Afinal, logo surgem as infiltrações, e os gastos para corrigi-las são muito maiores do que se você tivesse utilizado um bom impermeabilizante desde o princípio. Esse tipo de dano estrutural geralmente danifica permanentemente a estrutura, deixando o concreto e os tijolos mais frágeis, além de comprometer todo o reboco.

Então, antes de fazer sua escolha, pesquise bastante na internet e com colegas. Veja o que os usuários da marca já falaram sobre ela, as avaliações nas lojas e as recomendações. Com isso, você pode ficar muito mais tranquilo de que a opção é adequada.

3. Fazer um bom projeto de impermeabilização

Outro ponto importante é um elaborar um bom projeto de impermeabilização. Isso porque outra falha muito comum é usar o mesmo impermeabilizante em toda a construção. No entanto, cada área e cada superfície demandam um tipo específico de impermeabilização.

Um projeto vai analisar todo o plano arquitetônico e verificar quais são as técnicas e tipos de impermeabilização mais adequados. Por exemplo, uma distinção importante é entre as áreas úmidas e as molhadas. Estas últimas precisam de um impermeabilizante com maior desempenho.

Também é importante avaliar se o material terá uma boa aderência na superfície ou uma mistura adequada na base em que será aplicada. Desse modo, não será mais preciso se preocupar com o seu descolamento durante o uso da construção.

4. Quais são as vantagens de prevenir as infiltrações?

Prevenção de manifestações patológicas estruturais

A própria infiltração já é considerada uma manifestação patológica em si, pois provoca danos estruturais no trajeto da água — uma vez que a água lava, aos poucos, os minerais que formam os tijolos e o concreto, deixando-os mais frágeis.

Além disso, ela gera outros problemas importantes, como:

  • eflorescência — conforme os sais que formam as estruturas dos tijolos e do concreto vão sendo carregados pelo líquido, eles começam a se acumular na superfície e, em contato com o calor e o gás carbônico, ficam cristalizados. Assim, várias manchas grandes se espalham pela construção;
  • corrosão da armadura metálica — a água é também uma substância altamente corrosiva, acelerando a oxidação. Conforme a infiltração avança, ela causa trincas do concreto que protege as vigas de metal e as expõe ao ar, além de catalisar o processo;
  • trincas — a lavagem dos sais também reduz a densidade da estrutura e a resistência, deixando-a sujeita à quebra.

Maior conforto na construção

A umidade também pode atrapalhar a vida dos moradores ou usuários de uma construção. Conforme a água evapora, ela deixa o ar mais úmido e o clima interno fica mais gelado. A persistência do problema leva ao mofo, o qual traz reações alérgicas a muitas pessoas.

5. Escolher a empresa certa para a instalação da impermeabilização

Por fim, a escolha de uma boa empresa para a instalação é imprescindível. Afinal, você pode ter adquirido os melhores materiais e feito um projeto cuidadoso, mas a aplicação incorreta vai impedir que elas resultem no efeito desejado.

A impermeabilização é um procedimento complexo, que deve ser feito por um especialista experiente. Com isso, ele faz a compatibilização correta do impermeabilizante com a estrutura.

Além disso, outros problemas podem surgir, como:

  • desperdício elevado de materiais, pois, como o instalador não terá experiência ou técnicas suficientes, serão necessárias várias refações;
  • descumprimento dos prazos devido à falta de compromisso ou a falta de habilidade para fazer uma aplicação no tempo adequado;
  • desalinhamento com o orçamento inicial, pois, para compensar a falta de técnica, ela pode indicar novos insumos desnecessários, entre outros.

Portanto, fazer um projeto eficiente de impermeabilização, desde a escolha do fornecedor até a instalação, é a maior determinante para o sucesso da prevenção de infiltrações. Desse modo, você garante uma estratégia que durará por muitos e muitos anos.

6. Qual é o papel da impermeabilização na prevenção de infiltrações?

Essa técnica melhora bastante a estanqueidade das estruturas, impedindo que a água entre nos poros e fissuras. Desse modo, previne-se significativamente as infiltrações. Há muitos materiais eficientes disponíveis no mercado para garantir o sucesso total da sua estratégia.

Atualmente, a NBR 15.575 exige que essa ação seja feita sobre todas as superfícies classificadas como áreas molhadas. As regiões molháveis também podem receber uma boa aplicação, apesar de não ser uma exigência, garantindo a satisfação do comprador por muitos anos.

Diante disso tudo, é imprescindível saber como evitar infiltrações com um bom projeto de impermeabilização desde o início do planejamento, seguindo todas as recomendações técnicas. Ademais, não deixe de escolher produtos que entreguem muita qualidade e versatilidade. Nesse sentido, a Blok conta com impermeabilizantes de alta tecnologia dos tipos rígidos, flexíveis e semirrígidos.

Quer continuar recebendo as melhores dicas para combater os efeitos da umidade nas construções? Siga nossa página no Facebook para não perder nada!

Qual é a sua experiência com os impermeabilizantes e seus fornecedores em projetos anteriores? O que você sentiu falta? Conte-nos nos comentários deste artigo logo abaixo!

Entre para o time dos
melhores profissionais
da indústria da contrução civil
e mantenha-se sempre
informado sobre os maiores
avanços da sua profissão.