8 Sistemas e Tipos de Impermeabilização Para Você Conhecer!

Antonio Neves
Escrito por
Antonio Neves
Publicado em
20/2/2020
Atualizado em
20/4/2021
8 Sistemas e Tipos de Impermeabilização Para Você Conhecer!

Em meio a tantos sistemas e tipos de impermeabilização disponíveis no mercado, é muito comum que engenheiros e arquitetos fiquem um pouco confusos na hora de escolher a melhor opção. Afinal, esse é um assunto muito específico — e é preciso adquirir bastante experiência para dominá-lo.

A impermeabilização é uma parte essencial no projeto, sendo regulada por diversas NBR. Para ajudá-lo, fiz um post completo para você, mostrando os principais sistemas e tipos de impermeabilizantes. Acompanhe!

impermeabilizante para pressão negativa
Blok EP 2
Resina Impermeabilizante para Pressão Negativa
CONHEçA AGORA
[Livro Gratuito] Impermeabilização Por Pressão Negativa e Positiva
MATERIAL GRATUITO

[Livro Gratuito] Impermeabilização Por Pressão Negativa e Positiva

baixe grátis

Quais São Os 2 Principais Tipos de Impermeabilização?

De forma geral, há dois tipos impermeabilização no mercado: a rígida e a flexível. O uso vai depender exclusivamente das características das estruturas e dos materiais em que serão aplicadas. Ou seja, não se trata de uma escolha propriamente dita: se uma determinada superfície exige a flexível, somente ela poderá ser utilizada.

Por esse motivo, uma das etapas mais importantes da elaboração de um projeto é elencar os requisitos de cada parte em relação ao tipo de impermeabilização.

1. Impermeabilização Rígida

Ela é indicada nas estruturas que não são submetidas a grandes movimentações. Além disso, não podem estar expostas ao estresse mecânico, que pode ser causado por vibrações intensas ou impactos constantes.

Geralmente, ela é feita com a aplicação de aditivos químicos nas argamassas ou sob a forma de membranas acrílicas rígidas. Por esse motivo, para garantir uma impermeabilização completa, deve ser planejada levando em consideração os agregados e outras estratégias de vedação de uma estrutura.

Esse cuidado é importante para evitar as falhas na impermeabilização em superfícies que estão sujeitas a fissuras e trincas. Então, é recomendada para baldrames e rodapés de parede.

2. Impermeabilização Flexível

Já o tipo flexível é voltado para as superfícies que estão sujeitas a dilatações e vibrações. Os impermeabilizantes utilizados aqui apresentam propriedades mais elásticas. Portanto, podem se conformar à estrutura durante a movimentação e, assim, cobrir fissuras e trincas. Ou seja, é a opção mais utilizada nas áreas externas dos edifícios, especialmente nas regiões muito expostas ao sol.

É excelente para as áreas internas e pode ser aplicada nas lajes e nas varandas. Para uso comercial e industrial, é muito indicada para reservatórios suspensos e tanques. Além do uso mais comum que é em piscinas.

Há dois tipos principais de impermeabilização flexível:

  • as membranas, que são moldadas no local por meio de processos sob calor ou frio (emulsões);
  • as mantas, pré-fabricadas.

Além disso, é importante lembrar que, para aumentar a eficiência da impermeabilização, podem ser aplicadas várias camadas sobrepostas de diferentes materiais.

Impermeabilização Semi-Flexível

Nos últimos anos, foi desenvolvido um novo tipo de impermeabilização: a semi-flexível. Por essa razão, ele ainda não foi incluído nas normas técnicas brasileiras. Então, é preciso ter bastante cuidado ao utilizá-lo, descrevendo-o adequadamente durante o projeto básico e o projeto executivo.

Basicamente, ele consiste em um material bicomponente (argamassa polimérica), um pó adicionado a um líquido. Quando misturados, eles formam uma argamassa de fácil aplicação.

Apesar de apresentar características intermediárias entre o rígido e o flexível, são contraindicados em superfícies sujeitas à dilatação térmica.

Além disso, apresentam uma baixa resistência mecânica, o que não permite o seu uso em superfícies sujeitas à tração e ao atrito, com tráfego de pessoas e equipamentos.

Quais São Os 6 Principais Sistemas de Impermeabilização?

1. Membrana de Poliuretano

Esse sistema é aplicado no local a frio. Entre suas principais vantagens, estão:

  • alongamento mínimo;
  • alta resistência mecânica — em alguns casos, pode, até mesmo, dispensar a proteção contra riscos;
  • alta resistência térmica, mantendo suas propriedades na faixa de temperatura entre -5°C a 90°C;
  • alta resistência química, o que previne a deterioração por diversos tipos de fluidos e vapores;

Por essa razão, é indicado em projetos de impermeabilização de lajes.

2. Membrana Acrílica

As membranas acrílicas podem ser aplicadas a frio no local da construção e, na forma de emulsão, podem ser acrescentadas às argamassas como aditivo. Desse modo, compatibilizam-se perfeitamente tanto com a impermeabilização flexível quanto a semi-flexível. Elas podem atender a todas as suas demandas de revestimento impermeabilizante, de pressões hidrostáticas positivas.

3. Emulsão Asfáltica

Esse sistema também pode ser aplicado a frio, como se fosse uma pintura. Várias camadas podem ser feitas para melhorar a eficiência da impermeabilização. Além disso, conta com:

  • elevada aderência;
  • alto poder de cobertura;
  • secagem rápida.

Tudo isso trará muita versatilidade para qualquer desafio da sua obra.

4. Manta Asfáltica

As mantas asfálticas são materiais pré-fabricados, feitos sob medida para a sua obra. Sua aplicação deve ser feita sob calor para garantir uma aderência total às superfícies. São extremamente práticas e rápidas de aplicar. Um dos seus grandes diferenciais é a enorme elasticidade, sendo uma das opções para as impermeabilizações flexíveis.

No entanto, devido ao surgimento de tecnologias de aplicação a frio, as mantas não estão sendo mais utilizadas como antes. Com isso, perderam sua liderança, pois, há alguns anos, eram os impermeabilizantes mais populares do mercado.

5. Argamassa Polimérica

A argamassa polimérica é constituída de cimento, agregados minerais e aditivos poliméricos acrílicos. Como explicamos, é um sistema bicomponente e deve ser misturado, proporcionalmente, conforme a indicação do fabricante. Quando seco, torna-se um excelente impermeabilizante semi-flexível, flexível ou rígido.

Por essa versatilidade, esse tipo de impermeabilização é recomendada tanto para impermeabilizações hidrostáticas de pressão positivas, quanto negativas.

Sua aplicação é feita a frio com o uso de rolos e telas de poliéster, para estruturação. O executante deve tomar bastante cuidado em relação aos prazos de cura na hora de executar cada demão. Como apresenta baixa resistência mecânica superficial, recomenda-se o uso de um revestimento de proteção, em caso de tráfego.

6. Hidrofugantes

Os hidrofugantes são produtos que podem ser aplicados no gesso, nas argamassas e no concreto. Sua ação impermeabilizante é bastante interessante: eles apresentam uma tensão superficial da estrutura, então, quando entram em contato com a estrutura, escoam rapidamente. Por essa razão, também são chamados de hidrorrepelentes.

Eles se diferenciam da maioria dos impermeabilizantes, pois, além de evitar a entrada da água nas estruturas, também impedem a sua adesão, deixando a superfície completamente seca. Portanto, são ideais para os locais que devem ficar sempre secos.

Contudo, esse é um sistema de impermeabilização rígida, e não pode ser utilizado nos locais sujeitos a grande dilatação térmica ou estresse mecânico por vibrações.

Uma grande vantagem do material é o baixo custo, permitindo o seu uso em obras de diferentes orçamentos. É comumente aplicados em concretos aparentes, tijolos aparentes e em fachadas prediais com texturas ou revestimentos cerâmicos.

Como vimos, a escolha certa dos sistemas e dos tipos de impermeabilizantes é essencial para o sucesso do seu projeto. Por isso, é tão importante contar com uma ajuda especializada no assunto. Além disso, escolher os produtos das melhores marcas será essencial para que você não tenha nenhum problema no futuro.

Quer continuar recebendo os melhores posts sobre impermeabilizantes e dicas de construção? Então, siga a Blok nas redes sociais. Ela está presente no LinkedIn, no YouTube, no Instagram e no Facebook! Lembre-se, estamos aqui para qualquer desafio!

Entre para o time dos
melhores profissionais
da indústria da contrução civil
e mantenha-se sempre
informado sobre os maiores
avanços da sua profissão.