Conheça as 4 principais técnicas de cura do concreto!

Antonio Neves
Escrito por
Antonio Neves
Publicado em
23/4/2020
Atualizado em
20/4/2021
Conheça as 4 principais técnicas de cura do concreto!

A evaporação prematura da água pode trazer inúmeras consequências para as estruturas concretadas, como o surgimento de fissuras e trincas. Para reduzir esses efeitos, profissionais utilizam técnicas de cura do concreto.

Elas consistem na hidratação do concreto, um método de extrema importância para que a característica de endurecimento e cura do cimento tenha melhor aproveitamento, impedindo também o surgimento de trincas ou de uma baixa resistência superficial, ou mesmo estrutural da peça.

Enquanto o concreto endurece, a água contida nele pode evaporar, causando fissuras. Por isso, se você não quer que a sua obra seja prejudicada por problemas estruturais, acompanhe este artigo para entender como funcionam as técnicas de cura do concreto.

cura química para concreto
Blok Cure
Cura Química para Concreto
CONHEçA AGORA
Eflorescência: Saiba Tudo Sobre Essa Patologia
MATERIAL GRATUITO

Eflorescência: Saiba Tudo Sobre Essa Patologia

baixe grátis

Qual é a importância da cura do concreto?

A cura do concreto previne inúmeras manifestações patológicas que podem ser evitadas apenas, retardando a evaporação da água na composição. É ela que garante a hidratação completa do material, e deve ser feita logo nas primeiras etapas de endurecimento.

Em pisos e lajes, é preciso que haja atenção redobrada no processo. Já os pilares e fundo de vigas requerem menos atenção devido ao uso de formas. Por fim, estruturas de grande volume e pouca área exigem precisão por conta das razões térmicas.

A ideia aqui é muito simples, o objetivo é apenas reduzir a taxa de evaporação da água utilizada na mistura do concreto ao máximo. Dessa forma, o cimento terá um meio mais favorável de formar cristais mais longos e resistêntes, proporcionando um resultado final de acabamento e resistência muito superior em relação à um concreto mal curado.

Uma informação muito importante antes de falarmos sobre os tipos de cura do concreto. A etapa de cura do concreto deve ser planejada como qualquer outra etapa, ela deve ser levada em consideração no tempo total da execução da obra ou da fabricação da peça de concreto, para que o tempo adequado de cura seja respeitado e nenhuma etapa essencial seja pulada ou abreviada.

Quais são as principais técnicas de cura do concreto?

O tipo da cura ideal do concreto varia conforme o tipo de estrutura, o local da obra, as prioridades, o orçamento, as condições climáticas e o tempo disponível para realizar o processo. Continue acompanhando para entender como funcionam as principais técnicas.

1. Cura química

Na cura química, uma substância que impede a evaporação da água é aplicada pela aspersão. Essa substância pode ser fabricada a partir de matérias-primas como polímeros especiais, PVA, parafinas e ceras.

Nesse processo, a qualidade do produto é essencial para garantir a eficiência da cura. A aplicação é simples, mas pode prejudicar a aderência de chapiscos, pinturas ou outros tipos de revestimentos.

Para isso, a Blok tem o Blok Cure, que é uma das poucas curas químicas do mercado que deixam resíduos e que não prejudica no acabamento final da peça de concreto.

2. Cura a vapor

Nessa opção, utilizada em ambientes frios ou quando há pressa, a aplicação de UR é feita em toda a superfície, mantendo sempre o controle da temperatura para ela esteja acima daquela no local.

3. Cura úmida

Tradicional e popular, a cura úmida do concreto se repete na maioria das obras. Ela consiste na aplicação de água para conservar a hidratação da concretagem. Nesse caso, o mais recomendado é desenvolver uma câmara só para o processo, nebulizando a água sobre os blocos sem que haja gotejamentos que provoquem cavitação.

Alguns profissionais usam a manta geotêxtil, já que ela retém a água nos vazios capilares e reduz a frequência de molhagem do concreto.

Apesar de popular, essa técnica apresenta algumas limitações e desvantagens como, há a necessidade de mais mão de obra para ficar umedecendo a superfície ou a estrutura em menores intervalos de tempo e também há o risco de "lavar o concreto" adicionando mais água no sistema ainda muito cedo e diminuindo sua resistência superficial. Uma outra consequência é a manifestação patológica da eflorescência, que poderá ocorrer em estruturas que recebem elevadas quantidades de água.

4. Cura térmica

A cura térmica é realizada em peças pré-moldadas, um procedimento que leva horas e não deve ser empregado caso o produto final exija alta durabilidade ou resistência elevada à abrasão.

Qual é a importância dos aditivos para a cura do concreto?

O uso de aditivos como os superplastificantes é uma ótima alternativa para melhorar a cura do concreto. Esses produtos podem otimizar o processo de cura do concreto, reduzindo a quantidade de água necessária no sistema e assegurando a performance da etapa, estabelecendo homogeneidade sobre a superfície.

Se você entendeu quais são os tipos de cura do concreto e quer ter uma massa bem curada, com alta resistência e durabilidade, considere procurar pelas soluções que o mercado oferece.

Gostou deste artigo? Então, aproveite para nos encontrar nas redes sociais: estamos no LinkedIn, no YouTube, no Instagram e no Facebook!

Entre para o time dos
melhores profissionais
da indústria da contrução civil
e mantenha-se sempre
informado sobre os maiores
avanços da sua profissão.