Selante PU, Selante Híbrido, Selante de Silicone e Selante Acrílico: Guia Completo de Selantes na Construção Civil

Antonio Neves
Escrito por
Antonio Neves
Publicado em
6/2/2020
Atualizado em
20/4/2021
Selante PU, Selante Híbrido, Selante de Silicone e Selante Acrílico: Guia Completo de Selantes na Construção Civil

Selante PU, Selante Híbrido, Selante de Silicone e Selante Acrílico: Guia Completo de Selantes na Construção Civil

Você já deve ter comprado algum tubo de selante de silicone, selante pu, selante híbrido ou selante acrílico para fazer algum reparo ou para alguma etapa da sua obra, não é mesmo?

Mas quando comprou, você sabia o motivo de estar escolhendo especificamente aquele tipo de selante?

Já ficou na dúvida do tipo, qual a diferença entre um selante pu, selante de silicone acético, selante de silicone neutro, selante acrílico ou selante híbrido?

Existem diversos fatores que podem influenciar na compra de um selante e mais importante, na especificação do produto correto para cada etapa da obra.

Nem todos os selantes são iguais! Não sabia?!

Então venha com a gente nesse Guia Completo de Selantes onde irá aprender tudo sobre o assunto e escolher os selantes corretos para a sua obra!

Sem Tempo Para Ler? Clique no Play Abaixo para Ouvir Esse Conteúdo!
selante pu
BlokSil MS
Selante PU
CONHEçA AGORA
Infiltração em Fachadas: Um Guia Completo para Manutenção Predial
MATERIAL GRATUITO

Infiltração em Fachadas: Um Guia Completo para Manutenção Predial

baixe grátis

O Que é Selante?

Pode ser que você já tenha ouvido falar sobre selantes, mas você deve estar se perguntando o que tem de tão especial em saber o que é um selante.

Justamente essa definição irá guiar essa matéria para falarmos de produtos que selam estruturas e não entrarmos em outro assunto muito próximo, que são os adesivos.

Então vamos entender sobre os selantes?

Como eu disse, a definição de selagem na construção civil pode ser dita como, trabalho de prevenção de vazamentos, dessa forma, os selantes são utilizados para selar juntas ou aberturas entre dois ou mais substratos.

O principal papel de um selante é de impedir que água, ar ou outras substâncias entrem ou saiam da estrutura, mesmo com certa movimentação dos substratos onde ele foi aplicado.

A distinção entre adesivos e selantes nem sempre é muito clara, mas vale a pena definirmos essa linha. O selante tem como objetivo selar uma junta, e o material escolhido para o selante ter capacidade de movimentação e adesão ao substrato. Já os adesivos são materiais que são projetados para manter os substratos juntos, por meio da união das superfícies e são frequentemente utilizados como uma alternativa de fixadores mecânicos, como parafusos e pregos.

Alguns materiais podem ser considerados tanto selantes, como adesivos e cumpre os papéis de vedação e ligação entre as superfícies. Esses tipos de materiais são conhecidos como selantes estruturais.

Todos os selantes devem cumprir, pelo menos, três funções principais:

  1. Preencher suficientemente uma junta de dilatação ou movimentação para criar uma selagem entre os substratos;
  2. Formar uma barreira contra gases e líquidos;
  3. Manter a selagem entre as estruturas, permitindo uma certa quantidade de movimentação entre as partes.

História dos Selantes (Breve História)

Não quero prolongar muito o assunto, mas acredito que é interessante apresentar, pelo menos, uma linha histórica dos desenvolvimentos dos selantes. Desde as primeiras tecnologias que foram adotadas na construção civil, até as mais recentes.

A primeira tecnologia de selante, comercializado em escala industrial, foi introduzido na início da década de 1940 com o poliisobutileno. As principais aplicações foram na construção civil, automotiva e elétrica.

Ao final da década de 1940, os primeiros selantes à base de polissulfeto foram introduzidos aos mercados da construção e na indústria aeroespacial.

Uma década depois, no final dos anos 50, os selantes acrílicos base solvente entraram no mercado da construção civil. Esse tipo de selante, tinha uma característica termoplástica, diferente de tecnologias mais recentes de acrílicos com características elastoméricas.

No início da década de 60, os selantes de silicone entraram no mercado. Esse tipo de selante, com característica elastomérica, foi e ainda é utilizado na construção civil, indústria aeroespacial, aplicações eletroeletrônicas e automotivas.

Ainda na década de 60, os selantes acrílicos base água e os primeiros selantes de poliuretano começaram a ser utilizados na construção e o selante de poliuretano ganhou espaço principalmente na indústria automotiva.

No meio da década de 80, surgiram os selantes acrílicos siliconados, que aqui no Brasil, é conhecido popularmente como selante silicone base água. Ao final dos anos 80, deu-se início à tecnologia dos selantes à base de poliéter, conhecidos no nosso mercado como selante à base de silicone modificado, ou selantes MS.

Os selantes de poliuretano mais utilizado no Brasil atualmente é a tecnologia de poliuretano conhecido como híbrida, pois ele fecha a cadeia por meio de uma ponta com silicone. Essa tecnologia de selante surgiu no início dos anos 90. Ao final dessa década, o poliisobutileno, também híbrido, surgiu no mercado.

Aqui no Brasil, atualmente, as principais bases químicas utilizadas para a fabricação de selantes para construção civil são, poliuretano (PU), acrílico, poliuretano híbrido, poliéter e silicones, tanto de cura neutra, quanto de cura acética.

Quais Os Tipos de Selantes na Construção Civil Brasileira?

Os selantes na construção civil podem ser utilizados amplamente em diversas aplicações industriais, comerciais e residenciais. Essas aplicações podem ser feitas em locais como vidraças, vedações de janelas e portas, acabamento de louças sanitárias em banheiros, juntas de dilatação em pisos, fachadas e vedações contra incêndio.

Além da função básica de vedação e acomodação dos movimentos das estruturas, algumas aplicações específicas também podem impor exigências adicionais aos selantes como, amortecimento de vibrações, combate à incêndios, isolamento elétrico, acústico e térmico.

Na construção civil, os selantes podem ser classificados pela forma, capacidade de cura e endurecimento, base química, desempenho ou mercado final em que será utilizado. No caso de classificação de forma, os selantes podem ser divididos em dois grupos, os selantes pré-moldados ou pré-formados e selante moldados in loco.

Neste artigo iremos focar em selantes moldados in loco. Esses selantes são aplicados sob a forma líquida ou pastosa e endurecem ou curam no local aplicado.

Irei introduzir conceitos básicos sobre os principais selantes existentes no mercado. Detalharei melhor cada um deles em artigos separados, para não estender demais o assunto somente nesse.

Os selantes que irei introduzir são, selantes de silicone acético, selante de silicone neutro, selante pu, selante de poliuretano híbrido, selante ms, sela trinca, selante acrílico e silicone base água.

Selante de Silicone

Os selantes de silicone para construção civil foram introduzidos em meados da década de 60 e muitos desses selantes desenvolvidos na época, ainda estão sendo utilizados atualmente.

Esses selantes estão disponíveis em várias formas de aplicação, desde pastas tixotrópicas, até em formas autonivelantes. Também podemos encontrá-lo na forma monocomponente e bicomponente.

A maioria dos selantes que são utilizados no Brasil são aplicados e curados em condições ambientais, portanto, são denominados de produtos de vulcanização à temperatura ambiente, ou RTV (Room Temperature Vulcanizing). Existem outros selantes especiais, que curam quando derretidos, conhecidos como hot melts e de dispersão aquosa, mas esses são assuntos para outras matérias.

Então, vamos conhecer mais sobre selantes de silicone?

No mercado brasileiro, os selantes de silicone podem ser divididos em duas grandes classes, os selantes de silicone de cura acética e os selantes de silicone de cura neutra.

Selante de Silicone Acético

Selante de Silicone Acético, foi o primeiro selante de silicone monocomponente desenvolvido e eu tenho certeza que você já deve ter visto ou utilizado esse selante, estou certo?

Esse selante é conhecido, principalmente, por seu odor característico de vinagre. Devido ao processo de cura por condensação liberar ácido acético, o cheiro desse produto durante seu processo de cura acaba sendo muito marcante.

Outras implicações desse tipo de cura, são as aplicações em que o selante de silicone acético pode ser utilizado. Aplicações como encontro de vidro com vidro, vidro com metal e metal com metal, esse tipo de selante é muito recomendado pelo seu alto poder de adesão.
Por outro lado, se a superfície metálica não possuir um acabamento para proteção, o ácido acético poderá atacar o metal, ocasionando corrosão e falha adesiva entre o selante e a superfície.

A mesma falha adesiva ocorre caso o selante de silicone acético seja aplicado em superfícies cimentícias em geral. O ácido acético liberado durante a cura do selante irá reagir com os hidróxidos de cálcio e magnésio livres na superfície cimentícia, ocasionando em uma reação ácido-base, formando um sal e água. Esse sal formado na interface entre o selante e o substrato, ocasiona um descolamento do selante com a superfície.

Selante de Silicone Neutro

Após os selantes de cura acética serem desenvolvidos, outros crosslinkers foram utilizados para o desenvolvimento de novos selantes, com características diferentes e novas aplicações em que o selante de silicone acético não era adequado para a aplicação.

Selante de Silicone Neutro de Cura Oxímica

Selante neutro de cura oxímica, são os selantes neutros mais encontrados em lojas de materiais para construção. Esse tipo de cura tem como cheiro característico a oxima liberada no processo.

Aplicações onde o selante de silicone acético não é recomendado como, superfícies metálicas sem proteção e substratos cimentícios, o selante de silicone neutro, acaba sendo a melhor alternativa.

Selante de Silicone Neutro de Cura Alkoxi

Outro tipo de cura neutra, um pouco menos comum, é o selante de silicone de cura alkoxi, ou alcoólica. Como o próprio nome diz, durante o processo de cura, o selante libera álcool, mais especificamente, o metanol.

Esse tipo de selante de silicone não é encontrado em lojas de materiais de construção para venda, apenas em distribuidores especializados.

A principal vantagem desse selante de silicone, é à sua alta adesão à superfícies metálicas, como alumínios. O mercado de esquadrias e fachadas em ACM acabam sendo os mercados onde esse tipo de selante é utilizado.

Selante PU - Selante de Poliuretano

As propriedades dos selantes de poliuretano são determinadas pelo tipo de cura e polímeros utilizados na formulação. Ao contrário dos selantes de silicone, que utilizam o mesmo tipo de polímero, o selante pu pode ser formulado com uma grande variedade de polímeros.

O mecanismo de cura padrão é via isocianatos, no entanto, outros tipos tipos de polímeros de uretano foram desenvolvidos utilizando diferentes grupos funcionais ao final das cadeias, que proporcionam outros tipos de cura para o material.

Esse tipo de formulação era mais encontrada no mercado brasileiro há cerca de 5 anos ou mais. Isso se deve ao fato de que essa formulação necessita do uso de solventes como, xileno, heptano ou acetona para o ajuste de viscosidade e aumentar a taxa de extrusão do selante.

Com certeza você já deve ter visto ou ainda vê alguns selantes de poliuretano sendo vendidos em embalagens metálicas. Uma das características mais marcantes desse tipo de selante é o cheiro dos solventes utilizados, além do risco que eles oferecem em relação à inflamabilidade.

Esse tipo de selante vem sendo menos utilizados nos últimos anos, devido ao movimento de toda a indústria na direção de produtos livre de solventes e baixo COV.

Selante Híbrido

Alguns tipos de selantes, mais novos, são baseados em uma tecnologia chamada de polímeros híbridos.

Basicamente, os polímeros híbridos, combinam a espinha dorsal de uma família de selantes, com grupos reativos, normalmente posicionados nas pontas das cadeias, de outro tipo de polímero.

Dois tipos de selantes híbridos utilizados aqui no Brasil são, o selante de poliuretano híbrido e o selante ms.

Se você ainda não conhece a diferença entre eles, eu separei abaixo em tópicos separados. Veja aqui!

Selante de Poliuretano Híbrido

O selante de poliuretano híbrido, possui um tipo de cura diferente do selante pu tradicional. Duas vantagens desse tipo de molécula são, maior estabilidade em relação à exposição às intempéries e também a eliminação da formação de bolhas de gás carbônico dentro do selante curado, resultado da reação entre o poliol e o isocianato.

Selante MS

O selante MS, diferente do que é dito em nosso mercado, ele não é um selante derivado da combinação entre poliuretano e silicone, mas sim, um polímero conhecido como poliéter.

Assim como poliuretano híbrido é um poliuretano modificado com um grupo funcional reativo, o poliéter, também é modificado com um grupo funcional reativo de silicone, por isso MS, “Modified Silicone”.

Selante Acrílico

Os selantes acrílicos vem ganhando espaço em nosso mercado, com aplicações cada vez mais técnicas e, em alguns casos, substituindo outros selantes em aplicações com pouca movimentação.

Existem duas grandes classes de selantes acrílicos, selantes acrílicos base água e selantes acrílicos base solvente. Os produtos à base de solvente, que são dispersos em solventes orgânicos, enquanto o outro é disperso em água. Em ambos os casos, não podemos dizer que existe a cura dos materiais, já que o que ocorre é a evaporação dos solventes presente neles.

O que iremos tratar aqui, serão apenas os selantes acrílicos base água, já que são os produtos mais comercializados em nosso mercado e com maior número de aplicações nas nossas construções.

Dentro dos selantes acrílicos comercializados aqui, podemos separá-los em três grupos, sela trinca, o próprio selante acrílico e selante acrílico siliconado ou silicone base água.

Cada um desses materiais atende à uma norma específica, infelizmente nenhuma ABNT por enquanto, mas com definições claras de capacidade de movimentação de cada um desses selantes.

Sela Trinca

Como o próprio nome do selante já diz, o sela trinca serve para a selagem de trincas e fissuras em fachadas. Você não sabe a diferença entre fissuras e trincas? Dá uma olhada nesse material que expliquei tudo sobre esse assunto.

Esse tipo de material também é um selante acrílico, geralmente com uma formulação mais rígida do que os outros selantes. Mas não entenda isso como um ponto negativo, ele traz vários benefícios para essa aplicação.

Claro, é um material, que por ser rígido, não acompanha a movimentação das estruturas como os outros selantes, porém, para a finalidade de fechar ou selar trincas, ele é perfeito.

Por ter uma formulação, em que após seco, ficará mais rígido em relação aos outros produtos, ele apresentará uma retração menor. Consequentemente, quando você for aplicar o produto, não terá que ficar voltando no local e passando uma segunda ou terceira demão de produto, como acontece em massas corridas ou outros selantes acrílicos.

Selante Acrílico

Diferente do sela trinca, o selante acrílico é um material elástico, que acompanha certas movimentações das estruturas e pode ser utilizado para a selagem de batentes de portas, encontro entre móveis e paredes, vedação de móveis planejados, selagem de esquadrias do lado interno e em alguns caso externos.

Existem no mercado, desde selantes para aplicação interna de construções, até mesmo selantes acrílicos de alto desempenho para aplicação exterior. Podemos classificar selantes acrílicos para uso interno, àqueles que atendem às normas ASTM C 834 e ASTM C 920, classe 12.5.

Os selantes acrílicos de mais alto desempenho encontrados no mercado, atendem à norma ASTM C 920, classes 25 e 35. Essas classes já permitem seu uso em aplicações externas, como vedação de janelas e esquadrias.

Selante Acrílico Siliconado - Silicone Base Água

O selante acrílico siliconado, também conhecido como silicone base água, nada mais é do que um selante acrílico de alto desempenho, aditivado de silanos, que ajudam promover maior aderência a substratos como concretos e metais, além de aumentar a resistência à umidade do produto.

Dessa forma, é possível utilizar o silicone base água em aplicações onde antes somente selantes de silicone ou selantes pu eram utilizados como, vedação de calhas, rufos, pingadeiras e também a selagem de janelas e esquadrias em prédios.

Propriedades dos Selantes

Os selantes curados no local confiam em suas propriedades de adesão para manter um selo durável e executar as funções necessárias durante sua vida útil. Eles devem acomodar movimentos articulares sem falhar entre as interfaces ou de forma coesa ou causar falhas nos substratos. Com base nesses requisitos, as propriedades de desempenho mais importantes nos selantes de construção são capacidade de movimento, módulo, adesão e expectativa de vida (durabilidade).

As selagens de estruturas dependem diretamente das propriedades dos selantes escolhidos para a aplicação, para manter a vedação perfeita durante o seu tempo de vida útil.

O selante escolhido para o serviço deverá acomodar as movimentações das estruturas, sem causar os três tipos de falhas principais de um selante que são:

  1. Falha Adesiva: patologia em que o selante descola completamente do substrato, sem deixar partes dele na estrutura e nem trazendo parte da estrutura consigo.
  2. Falha Coesiva: tipo de falha em que o selante fica aderido nos substratos, mas rompe no meio de si.
  3. Falha do Substrato: uma falha menos comum de ser vista, mas ocorre quando o selante arranca parte do substrato durante a movimentação da estrutura.

Outro tipo de falha que ocorre muito, em mercados onde o preço é quem dita a escolha dos produtos, é a degradação do selante por exposição ao UV, que está atrelado ao tempo de vida útil do produto.

Com base nesses requisitos, podemos determinar as propriedades de desempenho mais importantes nos selantes para construção que são, a capacidade de movimento, módulo, adesão e expectativa de vida ou durabilidade.

Dureza Shore

A dureza Shore em selantes para construção civil, representa a dureza do material que será empregado para uma determinada aplicação. A dureza Shore possui diversas escalas, e a mais comum nos selantes do nosso mercado é a dureza Shore A.

Sabe quando você vai comprar um selante pu, por exemplo, e você vê uma embalagem com o seguinte texto no rótulo, “Selante PU 40”? Pois bem, isso quer dizer o seguinte, que o produto é um selante, de base química o poliuretano, com uma dureza Shore A de 40.

Dureza Shore está diretamente relacionada ao módulo de elasticidade do material e, consequentemente, à capacidade de movimentação.

Módulo de Elasticidade

O módulo de elasticidade de um selante descreve a força exercida por unidade de área de um selante sob tensão.

Como a função principal de um selante é de aderir aos substratos, com os quais está em contato, as forças geradas por uma abertura ou fechamento da junta, são transmitidas pelo selante à interface selante-substrato.

Justamente por isso, é importante conhecer o módulo de elasticidade do selante e também a resistência do substrato. Por exemplo, o uso de um selante de alto módulo de elasticidade em um substrato “fraco”, como asfalto, poderá resultar em tensões superiores ao que o substrato suporta, ocasionando na patologia de falha do substrato.

Capacidade de Movimentação

Capacidade de movimentação de um selante é a quantidade de deslocamento repetitivo que um selante pode suportar, continuamente, durante sua vida útil, sem falhar.

As normas específicas existentes, permitem apenas uma avaliação da capacidade de movimentação inicial dos produtos, mas não inclui a capacidade de movimentação ao longo dos anos.

Isso quer dizer, que um selante bem dimensionado hoje, poderá não funcionar daqui alguns anos, devido ao seu envelhecimento natural, ocasionado pela exposição aos intemperismos.

Adesão aos Substratos

Os selantes, quando aplicados, deverão desenvolver a aderência ao substrato, para que ele possa desempenhar sua função de vedação.

Dentro disso, três aspectos são fundamentais: a taxa em que essa adesão é desenvolvida após a aplicação do selante na junta, o nível e a qualidade da adesão obtida e a durabilidade da adesão.

Em diversas aplicações, os selantes são expostos à movimentação natural das estruturas, podendo aumentar as chances de ele não desenvolver uma rápida adesão ao substrato e falhar na fase inicial da sua vida útil.

Durabilidade

Uma vez aplicados, os selantes são expostos à uma grande variedade de influências ambientais e de esforços.

Uma característica importante em uma junta vedada, é a tolerância ao ambiente em que ficará exposta. Um fator primário na durabilidade do selante é sua capacidade de resistir à degradação introduzida por elementos ambientais como, UVA e UVB, pH, oxigênio e temperatura.

Fatores ambientais e de serviço do selante, podem causar degradação da superfície, do volume ou da interface com o substrato durante a vida útil do mesmo.

Esses fatores ambientais podem causar degradação da cor, brilho, encolhimento, formação de fissuras e clareamento dos selantes.

Norma de Desempenho para Selantes

Normas de desempenho para produtos são essenciais para a evolução da qualidade dos produtos utilizados no mercado, além de serem documentações onde o próprio consumidor pode se basear para escolher o produto mais adequado ao uso.

Em selantes não é diferente, existem duas normas que são as guias para outras normatizações em diversos países. Essas normas se restringem às especificações e classificações dos selantes.

ASTM C 920

A ASTM C 920 - “Standard Specifications for Elastomeric Joint Sealants” é uma norma norte americana que abrange a especificação de juntas elastoméricas monocomponentes e multi-componentes, para selagem, vedação, calafetagem de envidraçamento de prédios, praças, pisos, construção, rodovias e aeroportos.

ISO 11600

A ISO 11600:2002 - “Building construction — Jointing products — Classification and requirements for sealants” é a norma que mais irá influenciar nosso mercado de selantes. O Brasil ainda não possui uma norma de desempenho para selantes própria, mas isso irá mudar, em breve.

ABNT

Como disse no tópico anterior, por enquanto, nós não temos uma norma ABNT para o desempenho dos selantes. A elaboração da NBR brasileira está em fase final de elaboração, com base na ISO 11600.


Quer saber mais sobre selantes?

Nesse artigo eu dei um panorama sobre selantes, passando desde as definições básicas do que é um selante e uma breve história sobre eles.

Depois disso, separei os principais tipos de selantes encontrados no mercado brasileiro como, selante pu, selante híbrido, selante acrílico, selante de silicone neutro e selante de silicone acético.

Em cima de cada um dos selantes, expliquei o que são cada um deles e uma breve explicação de vantagens e desvantagens para cada situação encontrada em uma obra.

Passei também pelas propriedades essenciais de você precisa saber para escolher o melhor selante para cada etapa da sua obra e como avaliar seu desempenho ao longo do tempo.

Por último, separei as principais normas de desempenho utilizadas no mundo e a situação atual da norma de desempenho de selantes brasileira.

Se você tiver alguma dúvida em relação à esse assunto, deixe uma mensagem na caixa de comentários logo abaixo e não se esqueça, estamos aqui, para qualquer desafio.

Entre para o time dos
melhores profissionais
da indústria da contrução civil
e mantenha-se sempre
informado sobre os maiores
avanços da sua profissão.