Aprenda Como Chapiscar Parede, Passo a Passo

Antonio Neves
Escrito por
Antonio Neves

Como Chapiscar Parede: Aprenda o Passo a Passo

Para uma parede bem acabada, três etapas devem ser feitas da maneira correta e aprender como chapiscar a parede da forma correta é a primeira delas. Você deve saber que, para que a parede fique pronta para receber o revestimento final, ela deve passar pelos processos de: chapisco, emboço e reboco. Realizando essas etapas da forma correta, seguindo as orientações de especialistas e consultando as NBR’s sobre o assunto, com certeza, você terá o resultado que espera: uma parede com um acabamento impecável e mais duradouro.

Por outro lado, conseguimos notar muitas construções com paredes mal acabadas, deterioradas e com o revestimento final degradando mais rapidamente. E, na maioria das vezes, esses problemas têm origem nas etapas mal executadas do revestimento das estruturas e alvenarias. Seja realizando da forma errada, seja pulando etapas, as consequências são graves, pois a obra perde qualidade, o que exige manutenções e gastos constantes.

[PDF Gratuito] Impermeabilização Por Pressão Negativa e Positiva
MATERIAL GRATUITO

[PDF Gratuito] Impermeabilização Por Pressão Negativa e Positiva

baixe grátis

Por isso, preparamos uma sequência de materiais que vão te auxiliar no processo de execução do revestimento da alvenaria e estruturas. Para começar, vamos falar aqui sobre o chapisco, que é a primeira etapa a ser realizada e que deve ser muito bem feita para evitar a falta de aderência do revestimento posterior, que pode deixar a parede frágil e com aspecto inacabado. Então, venha com a gente, porque vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o chapisco, os cuidados, aplicação, passo a passo e ainda o que as normas técnicas orientam! Não perca essa oportunidade e continue lendo!

O Que É Chapisco?

Para entender como fazer da maneira certa, você precisa saber, antes de mais nada, o que é o chapisco. Então, vamos lá. O chapisco é uma mistura de argamassa mais fluida, usada como a primeira camada em uma parede, para facilitar a aderência do emboço, que será coberto, em seguida, pelo reboco.

A principal vantagem que o chapisco oferece para o revestimento da estrutura é o fato de proporcionar sustentação para o reboco. Isso significa que, se o reboco for aplicado diretamente sobre uma parede que não tenha sido chapiscada, é provável que o reboco não tenha aderência à superfície; portanto, o chapisco propicia a aspereza necessária para aderir o reboco, impedindo que o material se descole do tijolo ou do bloco.

Existem duas formas de chapiscar a parede: a maneira tradicional, em que o próprio pedreiro prepara a massa, seguindo um traço bem específico com cimento CP II ou CP V, que logo depois é aplicada sobre a superfície; e a já pronta, que consiste na utilização da mistura pronta vendida em lojas de material de construção. Quando a massa é manipulada da forma tradicional, é importante certificar que o pedreiro tenha conhecimento sobre o que está fazendo, para que acerte a consistência do chapisco e não tenha problemas futuros, entendido?

Tipos de Chapiscos

Agora que deixamos claro o que é o chapisco, vamos entender quais as suas classificações. De modo geral, podemos dividir os chapiscos em:

  1. Convencional: pode ser definido como uma argamassa de boa fluidez, aplicável com colher de pedreiro, composta de aglomerante hidráulico (cimento) e agregado grosso (areia ou pó de pedra). O traço volumétrico pode ser de 1:2 até 1:3, que, ao adicionar água, pode ou não conter aditivos, possui propriedades de endurecimento e adesão sobre o substrato de cerâmica ou concreto.
  2. Colante: é um argamassa de alta consistência, aplicável com desempenadeira dentada, composta de aglomerante hidráulico (cimento), agregado fino (areia, normalmente malha 45/50 até 60/70), contendo aditivos retentores de água, polímeros redispersíveis adesivos e, eventualmente, retardantes de pega. Também possui propriedades de endurecimento e alta adesão em superfícies de baixa porosidade, tais como, colunas e vigas de concreto, além de argamassa polimérica semi ou flexível.
  3. Rolado: argamassa de boa fluidez, aplicável com rolo de pintura, composta de aglomerante hidráulico (cimento) e aglomerado fino (areia fina), com aditivação de adesivos (BlokFix, por exemplo, que vamos falar mais pra frente), com propriedades de endurecimento e adesão sobre superfícies, geralmente, em EPS.

Passo a Passo de Como Chapiscar a Parede

Agora, vamos para o que realmente interessa: o passo a passo de como chapiscar a parede.

  1. Em primeiro lugar, o substrato que receberá a aplicação do chapisco deve estar de acordo com a NBR 7200. Mas, podemos citar alguns pré-requisitos extremamente importantes para a aplicação das argamassas de chapisco: substrato limpo, substrato isento de desmoldante ou qualquer outro contaminante físico ou químico, substrato livre de eflorescência ou, caso exista, deve ser tratada com produto adequado, como o Blok Eflohard, substrato íntegro, não podendo estar degradado, com baixa resistência mecânica ou delaminado. No caso de chapiscos convencionais, o substrato deve ser umedecido com a finalidade de fornecer melhores condições para o processo de cura, aumentando suas propriedades mecânicas.
  2. Agora, é a hora de preparar a argamassa. Para isso, é preciso separar os materiais e seguir um traço específico. O mais comum para chapiscar parede é 1:3, isto é, uma lata de cimento para três de areia grossa. Não existe um padrão de quantidade de água a ser adicionada, mas deve-se misturar aos poucos aos ingredientes. Ainda, é necessário ficar atento à consistência da argamassa, que deverá ficar mais fluida para facilitar a aplicação e garantir melhor aderência.
  3. Durante a mistura dos componentes para a elaboração da argamassa, muitas pessoas optam por utilizar um produto específico para aumentar ainda mais a aderência. E nós fabricamos o BlokFix, que apresenta o melhor resultado do mercado, pois, além de garantir melhor aderência por conta do seu alto poder adesivo, reduz fissuras e aumenta a resistência das argamassas. Não deixe de conhecer nosso produto para aumentar ainda mais a qualidade das suas obras!
  4. Depois de misturados os materiais, é hora da aplicação. É um processo bem fácil e rápido, que basta uma colher de pedreiro e uma masseira para colocar a massa. A partir daí, com a colher, deve-se pegar o chapisco e lançar contra a parede, fazendo um movimento diagonal de cima para baixo, usando toda a massa que está na colher. Os cuidados a serem tomados são na dosagem da força para não espalhar demais ou muito pouco, não deixar áreas descobertas e manter a espessura da camada de chapisco de 3 mm a 5 mm. Também, é imprescindível esperar, pelo menos, 3 dias para iniciar o reboco por cima do chapisco, porém, sabemos que na prática normalmente não se aguarda tanto tempo.
  5. Esse é o método tradicional, ao aplicar o chapisco convencional, mas ainda é possível verificar outras formas de aplicação, que variam conforme o tipo do chapisco a ser aplicado, sendo necessário o uso de desempenadeiras, no caso do chapisco colante e rolo de pintura, quando falamos do chapisco rolado.
  6. Existem outros métodos que podem ser utilizados, com o uso de ferramentas como a chapisqueira e até mesmo vassouras, que podem tornar o processo mais eficiente.

O Que As NBR’s Dizem Sobre Chapisco?

Agora que você já sabe como chapiscar uma parede da forma correta, é importante saber o que as normas técnicas falam sobre isso para sempre trabalhar dentro dos padrões exigidos, certo? Então, é muito recomendado que você tenha o hábito de consultá-las antes de realizar qualquer procedimento na construção civil! Vamos resumir aqui para ficar bem fácil!

A norma diz, em relação à constituição dos revestimentos, que os revestimentos de paredes e tetos podem ser constituídos por chapisco e emboço, como revestimento de camada única, ou por chapisco, emboço e reboco. Este artigo teve como objetivo explicar o chapisco, mas você pode ver no nosso Blog os outros temas.

Só para confirmar o que falamos, a NBR 13529/2013 define chapisco como “camada de preparo da base, aplicada de forma contínua ou descontínua, com a finalidade de uniformizar a superfície quanto à absorção e melhorar a aderência do revestimento”. É exatamente o que falamos!

Quanto à aplicação do chapisco, a NBR 7200 diz que a argamassa de chapisco deve ser aplicada com consistência fluida, através de lançamento na parede e assegura o uso de aditivos que melhoram a aderência. Por fim, determina que em regiões onde o clima é muito seco e quente, o chapisco deve ser protegido da ação direta do sol e do vento através de processos que mantenham a umidade da superfície no mínimo por 12h, após a aplicação.

Cuidados ao Chapiscar

Quando for chapiscar a parede, é preciso ficar atento aos cuidados que devem ser tomados para evitar problemas e acidentes. Vamos entender melhor:

  1. Cura: Como já dissemos, são necessários, no mínimo, 3 dias após a aplicação do chapisco para iniciar o reboco. Mas, esse tempo pode variar por conta da quantidade da mistura aplicada. Por isso, é bom verificar se está realmente seco antes de começar a próxima etapa, mas o chapisco, geralmente, seca bem rápido!
  2. Consistência: a consistência da argamassa deve estar na medida certa ao chapiscar. Por isso, teste em uma área menor, antes de aplicar por toda a parede;
  3. Espaços descobertos: toda a superfície deve estar coberta com chapisco, para oferecer a aderência que o emboço e reboco precisam;
  4. Proteção: não esquecer de utilizar EPI’s para evitar acidentes!

Agora que você sabe tudo sobre como chapiscar uma parede da forma certa, não tem como errar mais e, ainda, vai poder garantir obras com a melhor qualidade. Se você quer mais, conheça BlokFix, que é o produto certo para obter resultados diferenciados! Com ele, suas construções serão reconhecidas pela qualidade e durabilidade! Quer mais que isso? Dê uma navegada pelo nosso site para conhecer os outros produtos da Blok!

Quer ver todos os artigos do blog?
[PDF Gratuito] Impermeabilização Por Pressão Negativa e Positiva
[PDF Gratuito] Impermeabilização Por Pressão Negativa e Positiva

Você sabe a diferença entre pressão negativa e positiva da água? Você também sabe que existe um produto para cada tipo de situação de impermeabilização? Baixe aqui o Guia Completo de Impermeabilização por Pressão Negativa e Positiva e nunca mais erre na escolha dos produtos!

baixe grátis